• Agência Saber Multimídia

Fieg discute panorama trabalhista sob pandemia

O Conselho Temático de Relações do Trabalho (CTRT) da Fieg, liderado pelo empresário Marley Rocha, reuniu conselheiros e empresários quinta-feira (25/02) para discutir o atual panorama trabalhista no Brasil. O encontro contou com palestra da gerente executiva da Confederação Nacional da Indústria (CNI) Sylvia Lorena, que detalhou as principais pautas da agenda em 2021, fortemente impactada pela pandemia do coronavírus.


De acordo com a gestora da CNI, o tema compõe as Propostas para Aceleração do Crescimento Econômico, documento formulado pela entidade com 25 proposições que buscam reduzir o Custo Brasil. As medidas são voltadas ao aumento da competitividade, dos investimentos e do crescimento da indústria. Na questão trabalhista, são defendidas a reedição do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda; a adoção de medidas que permitam adaptações imediatas de rotinas pelas empresas para a retomada do emprego, da produção e da produtividade; e o avanço em medidas de curto e médio prazos de modernização, simplificação e eficiência das relações do trabalho.


Para Sylvia, o cenário de segunda onda da pandemia exige adequações na regulação trabalhista com foco na redução da burocracia e no aumento da segurança jurídica das empresas. "Tais avanços podem contribuir com a decisão de empresas para contratação de trabalhadores nesse momento de retomada da atividade econômica, ao conferir eficiência e flexibilidade para a execução das atividades laborais". Para o presidente do CTRT/Fieg, Marley Rocha, houve avanços significativos nos últimos anos e é fundamental dar continuidade na agenda de modernização das relações trabalhistas para que o País retome o caminho do crescimento.

"Em 2017, tivemos um divisor de águas com a Reforma Trabalhista e, no ano passado, medidas emergenciais ajudaram as empresas a superarem a pandemia e evitaram o fechamento de milhares de postos de trabalho. Mas é preciso avançar, sobretudo na conscientização de que empregador e empregado não são antagonistas, mas sim estão no mesmo barco", avaliou o empresário. A reunião marcou o início do calendário de atividades do CTRT/Fieg em 2021. Participaram do encontro cerca de 30 empresários e representantes de entidades classistas patronais.